Mostrando postagens com marcador primavera. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador primavera. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Projeto Primavera

Primavera

Para saber mais sobre “Primavera” e ter outras ideias, entre em “Datas Comemorativas” – Edição nº 01 do site – link “Educadores”. Você encontrará a história da data, como trabalhá-la com as crianças e mais atividades.

Flores com sucata – A ideia é comemorar a Primavera decorando a sala de aula, a escola ou presenteando pessoas queridas com materiais recicláveis, entre eles utilizamos: papelão, rolinhos de papel higiênico, bandejas de isopor, sacolinhas plásticas e outros.

1 – Cartão - Buquê de flores
Materiais:  Tinta Nanquin vermelha, amarela e branca, Crystal cola Brilliant branca, Cola branca, Guache verde, pincel ref. 054, nº 08, tesoura, papel color set azul, cartolina branca e cortador em formato de flor.
Modo de fazer :a) Marmorização de papel – Molhe ¼ de folha de cartolina branca com água, respingue Tinta Nanquin em locais diferentes (vermelho, amarelo e branco). Mexa a folha para se as tintas se misturem. Espere secar.
b) Corte um retângulo de cartolina e dobre-o ao meio.
c) Com pouquíssimo guache verde no pincel, dê batidinhas na frente do cartão para ficar como fundo do buquê. Corte um triângulo no color set azul e cole na frente do cartão.
d) Corte várias flores no papel marmorizado com Tinta Nanquin, para isso utilize o cortador em formato de flores. Cole as flores na frente do cartão.
e) Para finalizar faça os miolinhos das flores com Crystal cola Brilliant branca.
f) Faça lindos cartões e presenteie as pessoas queridas no início da Primavera.


2 - Flor – Rolinhos de papel higiênico
Materiais:  rolinhos de papel higiênico (1 rolinho para cada flor), Base acrílica para artesanato, Guache ou Tinta Acrílica, Crystal cola glitter verde, Crystal cola Metallic dourado solar , papelão, pincel, tesoura, palitos de churrasco, crepom verde e cola branca.
Modo de fazer :g) Divida os rolinhos de papel higiênico em 5 partes iguais, você terá cinco aros com 2 cm de largura. Passe uma demão de Base Acrílica e deixe secar.
h) Pinte os aros com Guache ou Tinta Acrílica.
i) Recorte um círculo em papelão. Passe uma demão de Base Acrílica para artesanato e, depois, pinte com Guache ou Tinta Acrílica branca. Faça texturas com Crystal cola.
j) Recorte folhas. Passe Base Acrílica para artesanato e pinte com guache. Coloque em uma folha Crystal cola verde. Coloque outra folha por cima da primeira, aperte um pouco para que a Crystal cola se espalhe.
k) Cole os aros no avesso do miolo da flor. Encape o palito de churrasco com o crepom, cole atrás da flor. Cole as folhas no palito.

 

3 – Vitória Régia – Rolinhos de papel higiênico
Materiais: rolinhos de papel higiênico (1 e ½ rolinho para cda flor), papelão, Base acrílica para artesanato, Guache ou Tinta Acrílica, Crystal cola ouro, cola branca, tesoura e pincel. 
Modo de fazer :a) Recorte os rolinhos de papel higiênico pela metade.
b) Em cada uma das metades, na parte superior, recorte os bicos das flores e folhas.  Utilize duas metades para cada flor e uma metade para folhas. Flores, bicos mais finos e folhas, bicos mais largos.
c) Passe Base acrílica, espere secar e pinte com Guache ou Tinta Acrílica, flores amarelas e folhas verdes
d) Miolo - Corte um círculo de papelão que caiba dentro do rolinho. Passe Base acrílica, pinte com Guache branco ou Tinta Acrílica. Faça texturas com Crystal cola ouro.
e) A flor é composta de duas partes, portanto, coloque uma dentro da outra e, dentro delas o miolo. Dobre as pétalas para dentro e, na outra camada, para fora.
f) Coloque a flor dentro do rolinho com pontas (verde) que formam as folhas. As folhas serão dobradas para fora.


 

4 – Margaridas - Papelão
Materiais: papelão, Base Acrílica para Artesanato, Guache ou Tinta Acrílica, Crystal cola Metallic verde, Tinta Confetti, pincel, tesoura e Cola branca.
Modo de fazer :a) Recorte as margaridas, os miolos e folhas no papelão. Passe Base Acrílica para artesanato.
b) Pinte com Guache ou Tinta Acrílica - Folhas verdes, margaridas brancas, miolos amarelos.
c) Pinte os miolos das flores com Tinta Confetti. Faça texturas nas folhas com Crystal cola.
d) Cole os miolos nas margaridas e as folhas por trás das flores.


5 – Gérberas – Rolinhos de Papel higiênico
Materiais:  rolinhos de papel higiênico (um para cada flor), Primer, Guache ou Tinta Acrílica, Crystal cola Metallic Branco, Cola branca, palito de churrasco, papel de seda ou papel toalha, tesoura e papel crepom verde.
Modo de fazer :a) Pinte cada rolinho com a Base Acrílica para artesanato e espere secar.
b) Recorte tirinhas com 0,5 cm de largura dos dois lados do rolinho de papel higiênico (pétalas da flor). Deixe 2 cm no meio do rolinho sem cortar.
c) Pinte o rolinho com Guache ou Tinta Acrílica. Espere secar e dobre as pétalas para fora.
d) Na parte interna do rolinho coloque papel de seda branco ou papel toalha. Faça texturas com Crystal cola.
e) Encape o palito de churrasco com papel crepom. Espete na flor.


6 - Rosas – Sacolinhas plásticas
Materiais:  sacolinhas plásticas, Tinta Acrílica, pincel, tesoura, tesoura de picotar, palito de churrasco, linha de bordar e papel crepom verde.
Modo de fazer:a) Recorte várias pétalas de rosa no plástico e algumas folhas (sacolinhas). As folhas deverão ser cortadas com tesoura de picotar.
b) Pinte as pétalas com Tinta Acrílica com a técnica das batidinhas (pinceladas). Espere secar. Pinte as folhas.
c) Enrole a primeira pétala na ponta do palito de churrasco e amarre com linha de bordar. Vá colocando as pétalas duas a duas (uma de frente para a outra) e vá amarrando.
d) Coloque três ou quatro camadas de pétalas.
e) Encape o palito de churrasco e, ao encapar, vá inserindo as folhas.
f) Abra as pétalas para dar formato a rosa.
 

Projeto Literatura infantil - atividades para primavera

Livro: “O reino das borboletas brancas”

Objetivos:
  • Desenvolver a leitura e a escrita.
  • Refletir sobre as histórias ou fábulas e as mensagens que elas trazem. Trabalhar os valores inseridos nos livros ou fábulas.
  • Refazer a história através de quadros (recorte, colagem e pintura), transformando-a em uma História em Quadrinhos.

Desenvolvimento do trabalho:
  • Escolha uma história que esteja de acordo com a idade dos seus alunos.
  • Observe quais os valores estão sendo expostos na história.
  • Peça às crianças que leiam a história e conversem sobre ela. Fale sobre seus personagens, os lugares que a história retrata, as partes importantes, etc.
  • Peça que reescrevam a história com as próprias palavras. Sorteie uma delas e faça a correção na lousa. Escreva da mesma forma que a criança escreveu e, em seguida, com giz de outra cor e, junto com as crianças, vá corrigindo a escrita.
  • Escreva novamente da forma correta, isto é, corrigida.
  • Divida as crianças em grupos e peça “contem” a história através de quadros (HQ). 
Observação: As crianças se utilizarão de diferentes materiais e técnicas para representar a história.

Sistematização da aprendizagem:
  • Converse com seus alunos sobre o que aprenderam com esse projeto:
- A leitura como aconteceu?
- Quais foram os valores que apareceram na história?
- Quais as dificuldades que tiveram para escrever a história com as próprias palavras?
- No momento da correção coletiva (lousa), o que aprenderam?
- Como foi representar a história através de quadros (HQ).
- Relacionar os conteúdos da Arte e os de Língua Portuguesa.
- Quais os conteúdos que relembraram e o que aprenderam de novo?




Sugestão: “O reino das borboletas brancas” (Marli Assunção Gomes Pereira – Ed. Paulus)




 Nas viagens que fiz pelo mundo das fantasias, visitei um reino muito interessante: O Reino das Borboletas Brancas!
         Lá tudo era branco, e o que não era, ficava num cantinho esquecido.
         As graciosas borboletas só beijavam a flores brancas que, orgulhosamente, tremulavam à brisa fresca.




 Um dia, nasceu no reino uma linda borboletinha que, por sua candura e mimo, chamou a atenção de todos. Até sua majestade, a rainha, foi vê-la.
         A linda borboleta ia crescendo muito saudável, alva, sempre cercada de brancos carinhos. Ao dar seu primeiro passeio, ela se deslumbrou com o esvoaçar das borboletas por sobre as flores, porém, apenas sobre as brancas.
        Percebeu a tristeza das outras...
        --- Oh! Como são lindas, diferentes!
        Curiosa, se perguntava:
        --- Por que as borboletas só beijam as flores brancas? Por que as coloridas estão plantadas em cantos tão distantes e reservados? Será que minhas irmãs não percebem a beleza dessas flores?
        No caminho de volta, reparou em uma flor azul.
        --- Que esplendor! Que pétalas! Que perfume!
         Ah! Ela não resistiria. As outras que beijassem as brancas. Pousou na flor e nela depositou um terno beijo.
         Que surpresa! A flor, que nunca havia sido beijada, ao contato de sua boquinha, ficou ainda mais bela. 
         Em sinal de agradecimento, a flor deixou rolar de uma de suas pétalas uma gotinha ainda fresca de orvalho para as asas de sua gentil admiradora. A gotinha se espalhou e tingiu as asas da borboleta de um azul muito delicado.




 O susto foi geral!
         --- De onde surgiu essa borboleta azul?
         --- Como entrou aqui? Quem permitiu?
         Foi difícil esclarecer.
        Seus pais repreenderam-na, mas gostaram da nova cor.


Logo, outras borboletinhas, encantadas com a cor da amiguinha seguiram seu exemplo. Começaram a beijar flores amarelas, rosas, vermelhas. E ganhavam também gotinhas de orvalho e se tornavam amarelas, rosas, vermelhas...
         Havia, ainda, a que beijavam flores diversas e se tornavam multicoloridas, de um tom delicado, transparente.
         Que alvoroço! O que estava acontecendo? Precisavam informar as ministras do reino, que, por sua vez, informariam a rainha.
         --- Majestade, venha ver! O reino das borboletas brancas está desaparecendo! Precisamos tomar sérias providências.
         A rainha saiu às ruas e, boquiaberta, olhava suas pequenas súditas num bailado alegre e colorido pelo ar. Nunca vira nada tão belo!
         As ministras esbravejavam e exigiam providências. As borboletas coloridas caprichavam no bailado. Alternavam-se, ora azuis, amarelas, rosas, vermelhas, multicolores, fazendo reverência à rainha.
         Não me lembro quanto tempo durou o espetáculo, mas, quando parti, o reino já não tinha o mesmo nome.
         Agora se chamava “O Reino das Borboletas coloridas”. 





Sugestões:
  • Escolha o livro de acordo com a idade dos seus alunos e o grau de conhecimento que possuem.
  • Defina como serão realizados os quadrinhos (materiais, tamanhos, técnicas, etc).
  • Você poderá dividir a classe em vários grupos e, cada um lerá um livrinho diferente. Depois da leitura, proponha que cada um conte aos demais grupos a história lida e relacione os valores trabalhados.