Mostrando postagens com marcador Literatura Infantil. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Literatura Infantil. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

O bosque das figuras planas


O livro conta a história de Jopeto que ao criar um boneco no computador com figuras planas se surpreende ao perceber que o boneco começa a falar como no conto do Pinóquio construído por Jepeto com pedaços de madeira.
Pinóquio convida Jopeto pra ir com ele conhecer o Bosque das Figuras Planas. Ao chegarem lá são recebidos pela Rainha que avisa aos dois que só pode entrar no bosque o que tiver formato plano, sendo assim, Jopeto fica do lado de fora esperando Pinóquio fazer a visita ao bosque.
Dentro do bosque Pinóquio começa a passear e conhecer o local onde as árvores e folhas tem o formato triangular, depois vai para o espaço onde tudo tem quatro lados: quadrados, retângulos, losangos, paralelogramos, trapézios e quadriláteros não específicos.
Conhece o local onde se concentram os pentágonos regulares e irregulares. Árvores e flores possuem formatos pentagonais (cinco lados) e, depois, vai para o espaço dos hexágonos.
Atravessam o rio e encontram o outro lado do bosque onde tudo tem formatos arredondados (círculos, ovais e formas arredondadas não específicas).
Em cada local que passa pega uma folha e guarda no bolso (triângulo, quadrado.... círculo). A Rainha lhe pergunta porque ele está pegando uma folha de cada formato, ele diz que não está e desconversa. A Rainha diz a ele que não é necessário mentir e cada vez que ele mente o nariz dele crescerá mais um pouquinho, portanto se não quiser que o nariz cresça é preciso dizer a verdade.
Depois o livro traz outra história onde todos os personagens que habitam o Bosque das Figuras Planas se reúnem para uma Grande Festa, O Rei escolhia algumas figuras chamadas de figuras vip e, com elas, no centro da arena era possível construir várias coisas. Num dos dias escolheu algumas figuras que, juntas, formavam o Tangran. Depois de muita dança e diversão cada conjunto de figuras (tangran) formavam diferentes figuras. Numa dessas festas a Rainha se dá conta que as figuras redondas sumiram e vai atrás delas. Encontra-as chateadas, desoladas, se achando inúteis porque hoje tudo se transforma em pequenos quadradinhos no computador, nas máquinas fotográficas, nas imagens (pixels), mas com uma boa conversa faz com que as formas redondas vejam a importância delas no nosso mundo desde o sol, os planetas até as coisas que nos rodeiam e sem elas não teremos boas condições de viver. Mostra que elas também fazem parte do mundo e são importantes.
O livro traz inúmeras sugestões de atividades para serem aplicadas em sala de aula com o objetivo de fixar os conceitos matemáticos enaltecidos nas histórias.
Atividades: Criar o Bosque das Figuras Planas e o Pinóquio utilizando as formas geométricas planas.
Objetivos:
a)    Através do conhecimento da história “O Bosque das Figuras Planas”, entender as figuras geométricas planas e suas nomenclaturas.
b)    Explorar a entender os conceitos matemáticos de forma divertida e integrada com atividades do dia-a-dia.
c)    Reconhecer as diferentes figuras planas.
d)    Criar o bosque de figuras geométricas planas, o Pinóquio e outros personagens utilizando as figuras planas.
1 – Pinóquio
Material: Papelão, Coleção Ecocores 21 cores (Novaprint), Cola branca (Acrilex), tesoura e fio flexível.
Modo de fazer: 
a)    Recorte formas para fazer o Pinóquio (círculo / cabeça e pés), triângulos (nariz, chapéu e mãos), retângulos (corpo, braços e pernas).
b)    Cole as formas em pedaços de papelão. Espere secar. Recorte as formas. O papelão serve para deixar o boneco mais firme.
c)    Faça furinhos nas partes com furador. Junte as partes com o fio flexível. Deixe um espaço entre uma parte e outra para que o boneco tenha movimento.  
2 - Sr. Quadrado / Sr. Círculo / Sr. Triângulo e Sr. Retângulo 
Material: Papelão, Coleção Ecocores 21 cores, Coleção Ecocores Textura Visual, Cola branca e tesoura.
Modo de fazer: 
a)    Recorte formas nos papéis Ecocores 21 cores e Ecocores Textura Visual(círculo, triângulo, quadrado e retângulo). Cole sobre o papelão e recorte.
b)    Recorte formas para fazer os detalhes dos personagens (pernas, braços, rosto, cabelos, etc). Cole sobre as formas para montar os personagens.
3 – Bosque das Figuras Planas.

 
Material: Algodão cru (tecido), Tinta de tecido da Acrilex, pincel chato e largo nº 16, Coleção Ecocores 21 cores e Coleção Ecocores Textura Visual da Novaprint e tesoura.
Modo de fazer: 
a)    Pinte o bosque e o rio com as Tintas de Tecido da Acrilex.
b)    Recorte formas geométricas para fazer as árvores no papel Ecocores 21 cores. Cole sobre o bosque pintado.
c)    Coloque os guardiões do bosque: Dr. Círculo, Dr. Triângulo, Dr. Quadrado e Dr. Retângulo.
d)    Ao lado, coloque o Pinóquio (visitante do Bosque).
4 – Dedoches – Personagens da história “Bosque das Figuras Planas”
Material: Papel Ecocores 21 cores (Novaprint), Ecocores Textura Visual(Novaprint), olhos móveis, Big Canetas Hidrográficas da Acrilex, cola branca e tesoura.

Modo de fazer: 
a)    Faça os personagens da mesma forma que foram feitos os personagens para o Bosque das Figuras Planas. Recorte as formas principais duplas.  Cole somente nas laterais pra que a criança possa colocar o dedo no dedoche e consiga fazer os movimentos.
5 – Painel Bosque das Figuras Planas com imãs 
Material: Papel Ecocores 21 cores (Novaprint), Ecocores Textura Visual(Novaprint), painel  para fotos, Tinta Acrylic Colors da Acrilex, pincel, tesoura, imã de geladeira, cortadores em formato de flores.
Modo de fazer: 
a)    Pinte o painel de fotos com Tinta Acrylic Colors da Acrilex.
b)    Recorte as formas (árvores) e personagens. Cole um imã de geladeira por trás de cada personagem ou árvore.
c)    Coloque as formas sobre o painel. Recorte florzinhas com cortadores e cole sobre o painel.
Obs: Como as árvores e os personagens estão com imã por trás as crianças poderão muda-los de lugar várias vezes.
Observação: As atividades acima foram desenvolvidas pela professora Rosemeire Cinquetti com alunos da Ed. Infantil e Fund. I do Colégio Carlo Arrojado de Praia Grande - SP.

06 – Releitura do livro “O Bosque das Figuras Planas”
Material: Cartolina branca, Coleção Ecocores 21 cores, Coleção Ecocores Textura Visual, Giz de Cera Triangular da Acrilex, tesoura, Cola branca e moldura (papel Colorset vinho).
Modo de fazer: 
a)    Recorte algumas cartolinas em 4 partes (cada ¼ de cartolina será uma parte da história.
b)    Depois de lida e trabalhada a história, divida a sala em grupos e peça que cada grupo monte a história através de quadros com na sugestão a seguir. Cada quadro será um arvoredo de triângulos, outro de quadrado, círculos.... etc.
c)    Pinte o fundo com Giz de Cera Triangular e cole as árvores feitas nos papéis Ecocores 21 cores e Ecocores Textura Visual.
d)    Todos os arvoredos juntos formarão o bosque.
 
Conteúdos trabalhados: 
- Leitura e escrita.
- Linhas, formas, cores, sobreposição, organização e proporção.
Técnicas trabalhadas: Pintura, Recorte e Colagem.
Possibilidades de trabalho:
- Inicialmente converse com seus alunos sobre o que é um ponto, assim que entenderam o conceito, fale que quando um ponto se desloca ele deixa um rastro que chamamos de linha. Existem vários tipos de linhas: retas, sinuosas, quebradas e mistas.
- Fale sobre a possibilidade de uma linha sair de um lugar, dar uma volta e voltar pro mesmo lugar. Ela descreverá uma forma.
- Fale sobre as formas geométricas e onde são encontradas ao nosso redor, na natureza, nas coisas, enfim, em todos os lugares.
- Fale com as formas que possuem 3 lados chamam-se triângulos. As que quatro lados quadriláteros, cinco – pentágonos, seis – hexágonos, formas circulares e ovais. As formas chapadas são chamadas de formas planas as que possuem volumes são os sólidos geométricos.
- Converse bastante sobre todas as formas, peça que tragam exemplos.
- Mostre o livro “O Bosque das Figuras Planas”, conte a história e relembre com eles as formas já conhecidas.
- Divida a sala em grupos e peça que cada grupo faça a releitura do livro.
- Apresente as produções dos alunos aos pais e demais salas da escola.
- ao final do trabalho, faça uma roda de conversa onde as crianças dirão como foi trabalhar com o tema, o que relembraram e o que aprenderam de novo.

                                                                                          Ivete Raffa
                                                                              Arte educadora e pedagoga
http://www.novaprint.com.br/professores/literatura-infantil-o-bosque-das-figuras-planas-ivete-raffa

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Projeto Literatura infantil - atividades para primavera

Livro: “O reino das borboletas brancas”

Objetivos:
  • Desenvolver a leitura e a escrita.
  • Refletir sobre as histórias ou fábulas e as mensagens que elas trazem. Trabalhar os valores inseridos nos livros ou fábulas.
  • Refazer a história através de quadros (recorte, colagem e pintura), transformando-a em uma História em Quadrinhos.

Desenvolvimento do trabalho:
  • Escolha uma história que esteja de acordo com a idade dos seus alunos.
  • Observe quais os valores estão sendo expostos na história.
  • Peça às crianças que leiam a história e conversem sobre ela. Fale sobre seus personagens, os lugares que a história retrata, as partes importantes, etc.
  • Peça que reescrevam a história com as próprias palavras. Sorteie uma delas e faça a correção na lousa. Escreva da mesma forma que a criança escreveu e, em seguida, com giz de outra cor e, junto com as crianças, vá corrigindo a escrita.
  • Escreva novamente da forma correta, isto é, corrigida.
  • Divida as crianças em grupos e peça “contem” a história através de quadros (HQ). 
Observação: As crianças se utilizarão de diferentes materiais e técnicas para representar a história.

Sistematização da aprendizagem:
  • Converse com seus alunos sobre o que aprenderam com esse projeto:
- A leitura como aconteceu?
- Quais foram os valores que apareceram na história?
- Quais as dificuldades que tiveram para escrever a história com as próprias palavras?
- No momento da correção coletiva (lousa), o que aprenderam?
- Como foi representar a história através de quadros (HQ).
- Relacionar os conteúdos da Arte e os de Língua Portuguesa.
- Quais os conteúdos que relembraram e o que aprenderam de novo?




Sugestão: “O reino das borboletas brancas” (Marli Assunção Gomes Pereira – Ed. Paulus)




 Nas viagens que fiz pelo mundo das fantasias, visitei um reino muito interessante: O Reino das Borboletas Brancas!
         Lá tudo era branco, e o que não era, ficava num cantinho esquecido.
         As graciosas borboletas só beijavam a flores brancas que, orgulhosamente, tremulavam à brisa fresca.




 Um dia, nasceu no reino uma linda borboletinha que, por sua candura e mimo, chamou a atenção de todos. Até sua majestade, a rainha, foi vê-la.
         A linda borboleta ia crescendo muito saudável, alva, sempre cercada de brancos carinhos. Ao dar seu primeiro passeio, ela se deslumbrou com o esvoaçar das borboletas por sobre as flores, porém, apenas sobre as brancas.
        Percebeu a tristeza das outras...
        --- Oh! Como são lindas, diferentes!
        Curiosa, se perguntava:
        --- Por que as borboletas só beijam as flores brancas? Por que as coloridas estão plantadas em cantos tão distantes e reservados? Será que minhas irmãs não percebem a beleza dessas flores?
        No caminho de volta, reparou em uma flor azul.
        --- Que esplendor! Que pétalas! Que perfume!
         Ah! Ela não resistiria. As outras que beijassem as brancas. Pousou na flor e nela depositou um terno beijo.
         Que surpresa! A flor, que nunca havia sido beijada, ao contato de sua boquinha, ficou ainda mais bela. 
         Em sinal de agradecimento, a flor deixou rolar de uma de suas pétalas uma gotinha ainda fresca de orvalho para as asas de sua gentil admiradora. A gotinha se espalhou e tingiu as asas da borboleta de um azul muito delicado.




 O susto foi geral!
         --- De onde surgiu essa borboleta azul?
         --- Como entrou aqui? Quem permitiu?
         Foi difícil esclarecer.
        Seus pais repreenderam-na, mas gostaram da nova cor.


Logo, outras borboletinhas, encantadas com a cor da amiguinha seguiram seu exemplo. Começaram a beijar flores amarelas, rosas, vermelhas. E ganhavam também gotinhas de orvalho e se tornavam amarelas, rosas, vermelhas...
         Havia, ainda, a que beijavam flores diversas e se tornavam multicoloridas, de um tom delicado, transparente.
         Que alvoroço! O que estava acontecendo? Precisavam informar as ministras do reino, que, por sua vez, informariam a rainha.
         --- Majestade, venha ver! O reino das borboletas brancas está desaparecendo! Precisamos tomar sérias providências.
         A rainha saiu às ruas e, boquiaberta, olhava suas pequenas súditas num bailado alegre e colorido pelo ar. Nunca vira nada tão belo!
         As ministras esbravejavam e exigiam providências. As borboletas coloridas caprichavam no bailado. Alternavam-se, ora azuis, amarelas, rosas, vermelhas, multicolores, fazendo reverência à rainha.
         Não me lembro quanto tempo durou o espetáculo, mas, quando parti, o reino já não tinha o mesmo nome.
         Agora se chamava “O Reino das Borboletas coloridas”. 





Sugestões:
  • Escolha o livro de acordo com a idade dos seus alunos e o grau de conhecimento que possuem.
  • Defina como serão realizados os quadrinhos (materiais, tamanhos, técnicas, etc).
  • Você poderá dividir a classe em vários grupos e, cada um lerá um livrinho diferente. Depois da leitura, proponha que cada um conte aos demais grupos a história lida e relacione os valores trabalhados.

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Projeto Galinha Ruiva - Literatura infantil

Projeto: Literatura infantil: 

A galinha ruiva

Era uma vez uma galinha ruiva, que morava com seus pintinhos numa fazenda. Um dia ela percebeu que o milho estava maduro, pronto para colher e virar um bom alimento. A galinha ruiva teve a idéia de fazer um delicioso bolo de milho. Todos iam gostar! Mas era muito trabalhoso... ela precisava de bastante milho para o bolo. Quem podia ajudar a colher a espiga de milho no pé? Quem podia ajudar a debulhar todo aquele milho? Quem podia ajudar a moer o milho para fazer a farinha de milho para o bolo? Foi pensando nisso, que a galinha ruiva encontrou seus amigos:
- Quem pode me ajudar a colher o milho para fazer um delicioso bolo?
- Eu não, disse o gato. Estou com muito sono
- Eu não, disse o cachorro. Estou muito ocupado.
- Eu não, disse o porco. Acabei de almoçar.
-Eu não disse o pato. Está na hora de brincar.
Todo mundo disse não. Então, a galinha ruiva ficou triste e foi preparar tudo sozinha: colheu as espigas, debulhou o milho, moeu a farinha, preparou o bolo e colocou no forno. Quando o bolo ficou pronto... Aquele cheirinho bom de bolo foi fazendo os amigos se chegarem. Todos ficaram com água na boca.
Então a galinha ruiva disse:
- Quem foi que me ajudou a colher o milho, preparar o milho, para fazer o bolo? Todos ficaram bem quietinhos. (Ninguém tinha ajudado.)
- Então quem vai comer o delicioso bolo de milho sou eu e meus pintinhos, apenas. Vocês podem continuar olhando. E assim foi: a galinha e seus pintinhos aproveitaram a festa, e nenhum dos preguiçosos foi convidado.
Atividade:
  • As crianças ouvirão a história da galinha ruiva, reescreverão a história, confeccionarão os personagens e, com eles, representarão a história em teatro de fantoches.

    Objetivos:
  • Proporcionar às crianças o conhecimento de histórias que desenvolvam a oralidade e a escrita e permitam a reflexão sobre respeito, cooperação e trabalho.
  • Confeccionar os personagens da história para utilizá-los na representação do Teatro de fantoches.
  • Trabalhar com diferentes materiais expressivos.
Material: EVA de várias cores, Cola para EVA da Acrylex, Crystal cola, Marcador permanente Acrylex, olhos móveis, palitos de dentes e churrasco.
Modo de fazer:
  1. Fazer os desenhos dos personagens. Desenhar as partes separadamente e recortar (corpo da galinha, asas, pés, bico, crista).
  2. Riscar cada parte no EVA e recortar.
  3. Cole com a Cola de EVA Acrylex todas as partes. Espere secar bem.
  4. Faça texturas com Crystal cola Acrylex.
  5. Cole palitos de churrasco por trás dos personagens e monte a história tridimensionalmente ou apresente o Tetro de fantoches. 

A galinha ruiva
Era uma vez uma galinha ruiva, que morava com seus pintinhos numa fazenda.

Um dia ela percebeu que o milho estava maduro, pronto para colher e virar um bom alimento. A galinha ruiva teve a idéia de fazer um delicioso bolo de milho. Todos iam gostar! Mas era muito trabalhoso... ela precisava de bastante milho para o bolo. Quem podia ajudar a colher a espiga de milho no pé? Quem podia ajudar a debulhar todo aquele milho? Quem podia ajudar a moer o milho para fazer a farinha de milho para o bolo? 
Foi pensando nisso, que a galinha ruiva encontrou seus amigos:
- Quem pode me ajudar a colher o milho para fazer um delicioso bolo?
- Eu não, disse o gato.
Estou com muito sono.
 
- Eu não, disse o cachorro. Estou muito ocupado.
 
- Eu não, disse o porco. Acabei de almoçar.
 
-Eu não disse o pato. Está na hora de brincar.
 
Todo mundo disse não. Então, a galinha ruiva ficou triste e foi preparar tudo sozinha: colheu as espigas, debulhou o milho, moeu a farinha, preparou o bolo e colocou no forno. Quando o bolo ficou pronto... Aquele cheirinho bom de bolo foi fazendo os amigos se chegarem. Todos ficaram com água na boca. 


Então a galinha ruiva disse:
- Quem foi que me ajudou a colher o milho, preparar o milho, para fazer o bolo? Todos ficaram bem quietinhos. (Ninguém tinha ajudado.)
- Então quem vai comer o delicioso bolo de milho sou eu e meus pintinhos, apenas. Vocês podem continuar olhando.
E assim foi: a galinha e seus pintinhos aproveitaram a festa, e nenhum dos preguiçosos foi convidado. 
Conteúdos trabalhados:
  • Literatura infantil
  • Desenvolvimento da leitura e da oralidade
  • Desenho, cores, linhas, formas, proporção, textura, sobreposição, tridimensão, continuidade.
Técnicas trabalhadas:
  • Desenho, recorte e colagem.
  • Montagem tridimensional.
Encaminhamento do trabalho:
  1. Início – Ler a história para as crianças pausadamente, mostrando as ilustrações do livro.

    - Conversar sobre a história. Pergunte o que acharam da atitude do porco, do cachorro, do gato e do pato.
    - Converse sobre as atitudes tomadas pela galinha desde a colheita do trigo até a confecção do bolo. Pergunte se acharam que a galinha estava certa e se eles fariam a mesma coisa? - Fale sobre a importância do trabalho coletivo, a cooperação.
  2. Confecção dos personagens - Peça às crianças que confeccionem os personagens.
  3. Representação da história - Peça que representem a história através do teatro de fantoches.
  4. Reescrita da história - Peça que reescrevam a história. - Escolha uma das histórias, reescreva da maneira que esta e, em seguida, faça a correção coletiva.

Projeto: Trabalhando o dia e a noite - Literatura infantil

Projeto: Trabalhando com o livro infantil

Livro: “O dia e a noite” Mary França e Eduardo França



Atividade:
- Representar o “dia” e a “noite” através da pintura, recorte e colagem.

Objetivos: 

- Entender os movimentos da terra: rotação e translação e o que eles provocam na terra, nos planetas, nas pessoas, animais, vegetação, etc.

- Refletir sobre a importância do dia na realização de todas as atividades que nos propomos e da noite para que nosso corpo possa descansar e recarregar as energias para o dia seguinte. 

- Desenvolver o gosto pela leitura. 

Pintura em tela



Material: tela para pintura ou Ecotela, tinta acrílica, pincel, cola branca, papel sulfite, crystal cola e vazadores em formato de estrelas e flores.

Modo de fazer:
a) Escolha o que vai pintar: o dia ou a noite.

b) Com as tintas acrílicas pinte chão e céu com as cores que representem a fase do dia que você escolheu. Utilize a técnica das batidinhas sobre a tela (pintura chapiscada). 

c) Com os cortadores de papel, corte florzinhas de dois ou três tamanhos (muitas) e cole sobre o gramado. Com crystal cola faça os miolinhos.

d) Com Crystal cola faça o sol, se estiver representando o dia.

e) Corte estrelinhas e cole no céu se estiver representando a noite. Recorte uma lua e cole também.


Conteúdos trabalhados: 

- Movimentos da terra e suas conseqüências (ciências).

- Leitura e escrita (língua portuguesa)

- Cores, proporção, harmonia, profundidade, etc. (arte)


Técnicas trabalhadas:

- Pintura chapiscada com textura.

- Técnica de recorte e colagem.

Encaminhamento do trabalho:

I – Início – Converse com as crianças sobre o dia e a noite. 

O que fazemos durante o dia? E durante a noite? Fale sobre a importância do dia e da noite pra todos nós.

- Pergunte aos alunos se eles sabem o que acontece com a terra para que tenhamos o dia e a noite.

 – Explique sobre os movimentos de rotação e translação que ocorrem com a terra e as mudanças que acontecem com a terra, os planetas e os seres humanos  em função disso.

- Mostre às crianças o livro de Mary França – “Dia e noite” e converse sobre a mensagem que ele passa: “De dia eu brinco e de noite eu sonho um sonho deste tamanho! O que preferir; o dia ou a noite?”

II – Proponha que cada aluno pinte sua tela com o dia e a noite ou metade da classe pinta o dia e a outra metade a noite.

III – Junte as produções artísticas dos alunos e converse sobre os conteúdos que aprenderam desde o início da atividade.

Observação: Para ter mais ideias leia os livros “Comemorando e Aprendendo” I, II , III e IV de autoria de Ivete Raffa pela Editora Giracor.